QUANDO EU MORRER...



Quando eu morrer não quero choro, quero sorrisos, quero lembranças, quero apenas uma leve saudade.
Sorrisos ao lembrar dos momentos bons, das horas alegres, saudade apenas do sorriso e da felicidade que carrego em viver.
Vivo o hoje, o agora, o já. Não me permito passar por muito tempo querendo fazer, porque tudo pra mim é urgente, é apressado, é essencial, mas principalmente tem que se tornar real.
A alegria do estar aqui nesse mundo me pertence e não permito entregar em mãos alheias ou estar onde meus olhos não podem alcançar, tem que ser concreto e perto.
Quando digo a algumas pessoas para pensarem o quanto são alegres, felizes, simplesmente ouço, "há você não sabe quantos problemas tenho".
Eu entendo-as, pois também já fui assim, enxerguei por muito tempo apenas as coisas (lições) mais difíceis que apareciam em minha vida, e as coisas boas (presentes) passavam despercebidas. Fui também alertada muitas vezes sobre isso e como muitos não dava ouvidos. Até que um dia decidi virar o jogo e hoje sou a pessoa mais feliz que conheço, e peço a Deus todos os dias que me mantenha assim, mesmo diante das dificuldades da vida, pois é nelas que cresço e busco evoluir.
Por isso quando eu morrer quero festa o céu (risos), quero apenas o privilégio de ter absorvido a maior quantidade de ensinamentos a mim direcionados.

Tente você também aprender sempre,
Mesmo nas diversidades,
Mesmo nos momentos duros e tristes, ali tem escondido grandes ensinamentos.

Lembre-se o tempo da vida é o hoje, porque o tempo que ela vai durar é só Deus quem sabe.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A felicidade existe sim.

UM PAR DE SAPATOS VELHOS

Matando um leão por dia.