segunda-feira, 24 de maio de 2010

QUANDO EU MORRER...



Quando eu morrer não quero choro, quero sorrisos, quero lembranças, quero apenas uma leve saudade.
Sorrisos ao lembrar dos momentos bons, das horas alegres, saudade apenas do sorriso e da felicidade que carrego em viver.
Vivo o hoje, o agora, o já. Não me permito passar por muito tempo querendo fazer, porque tudo pra mim é urgente, é apressado, é essencial, mas principalmente tem que se tornar real.
A alegria do estar aqui nesse mundo me pertence e não permito entregar em mãos alheias ou estar onde meus olhos não podem alcançar, tem que ser concreto e perto.
Quando digo a algumas pessoas para pensarem o quanto são alegres, felizes, simplesmente ouço, "há você não sabe quantos problemas tenho".
Eu entendo-as, pois também já fui assim, enxerguei por muito tempo apenas as coisas (lições) mais difíceis que apareciam em minha vida, e as coisas boas (presentes) passavam despercebidas. Fui também alertada muitas vezes sobre isso e como muitos não dava ouvidos. Até que um dia decidi virar o jogo e hoje sou a pessoa mais feliz que conheço, e peço a Deus todos os dias que me mantenha assim, mesmo diante das dificuldades da vida, pois é nelas que cresço e busco evoluir.
Por isso quando eu morrer quero festa o céu (risos), quero apenas o privilégio de ter absorvido a maior quantidade de ensinamentos a mim direcionados.

Tente você também aprender sempre,
Mesmo nas diversidades,
Mesmo nos momentos duros e tristes, ali tem escondido grandes ensinamentos.

Lembre-se o tempo da vida é o hoje, porque o tempo que ela vai durar é só Deus quem sabe.

quinta-feira, 29 de abril de 2010

A BUSCA DO PERDÃO




Busquei de tudo pra falar sobre o perdão, fiquei sem descobrir o que dizer, mas sabia que teria que ser sobre PERDÃO, e isso não tirei da cabeça.

Antes de qualquer coisa gostaria de definir PERFEITO:
1. Sem-par; incomparável.
2. Total, integral.
3. Ótimo, excelente.
4. Sem defeitos.
5. Que representa um padrão ideal.

Bom, pelo que foi lido acima sobre perfeito, percebemos que ninguém consegueria ser assim. Então como poderia eu, acreditar não ser capaz de perdoar. Impossível!
Ao começar a praticá-lo, percebi que não dava pra fingir que acontecia apenas na ação mecânica de dizer “perdoei”, esta atitude teria que ser seguida da AÇÃO + CORAÇÃO= PERDÃO. Assim percebi que o ato do não-perdoar pesa, incomoda, tira o sono, acaba fome e o pior entristece.
Decidi que nada dessas coisas me pertenciam e a partir daí queria a qualquer custo tirá-las de mim, busquei começar a praticar o tal do perdão, mas pense que de inicio se apresentou tão difícil que até parecia mais impossível, mas como pra Deus essa palavra não existe falei a mim mesma “não desiste não que tu irás conseguir”.
Comecei por um assunto muito difícil pra mim, depois fui pra um já mais fácil, então comecei a praticá-lo com os assuntos corriqueiros do dia-a-dia, como: fofocas, discussões, intrigas, inveja e decepções (essas são umas das mais difíceis, no entanto não deixam de ser corriqueiras), desta forma passou a ser natural, uma sensação de leveza ia fazendo parte de mim.
Ainda existem coisas dentro de mim que não se diluíram, mas, quando percebo isto busco por Deus dentro de mim e peço:

“Deus ajude-me a entender o que acontece em minha vida.
Que eu mude aquilo que eu posso.
Mas, que eu aceite aquilo que não posso mudar”.

Então assim decidi faze-lo, independente que a outra pessoa não consiga superar uma magoa ao meu respeito, sei que é da minha responsabilidade buscar a minha elevação espiritual, a busca pelo melhor, pelo belo.
Tenho tentado, admito o quanto é difícil, e em alguns momentos não me sinto capaz de fazê-lo, mas como poderia eu desistir aqui, logo eu que não sou nem, total, nem tão pouco sem defeitos ou que represento um padrão ideal.
Hoje agradeço aos que me perdoaram uma ou mais vezes e aos que virão a me perdoar pelo menos uma vez que seja. Muito obrigado!

Agora que tal você começar a perdoar também?
Evitarão problemas cardíacos, de câncer, de depressão e principalmente poderão sentir a felicidade de se olhar no espelho e dizer “estou feliz por ter feito a minha parte”, afinal, cada um tem o livre arbítrio sendo o único responsável pelas próprias atitudes.

PERDÃO: Remissão de penas, pecados ou culpas.


terça-feira, 13 de abril de 2010

Onde tudo começa "O AMOR"


Nooooossa como é difícil começar, dar o primeiro passo, seguir em frente, partir pra outra.
Pois é iniciar nesse mundo virtual também não foi fácil, afinal decidir como começar, sobre o que, como e para quem escrever dá um friozinho na barriga. Por essas e outras decidi deixar fluir, ser eu mesma não usar máscaras, e principalmente agradar primeiramente a mim.
Dentre tantos temas o primeiro escolhido foi sobre o tão falado AMOR. Sentimento puro, muitas vezes confundido com a PAIXÃO.

O AMOR há o amor!
Perfeição de todos os sentimentos aquele que tem o poder supremo de nos tirar do chão, que nos transforma, ilumina e enobrece.
Este sentimento nos coloca em êxtase, fora de órbita, ele não se limita, não poda, não se entristece, nem tão pouco envelhece. O único que se divide em muitos, onde nutri o desejo de ver aquele que amamos feliz, mas, não momentaneamente e sim eternamente.
Prefiro emocionar-me (quero dizer chorar mesmo) pela felicidade, mas não só a minha, e sim a dos outros também. Putz é muito bom! É uma sensação indescritível, que só será sentida pelos que se permitem.
E você se permite?
Hoje encontro o amor em tudo e em todos, de todas as formas, permito-me isso. Mas você pode até se perguntar “como poderei também fazer parte desta seleta lista dos que sentem AMOR?”, eu lhe direi simplesmente, “veja o amor, sinta seu cheiro, coloque-o em tudo que fizer, entregue-o a todas às pessoas que encontrar, deixe-o acalentar-te, busque doá-lo cada vez mais pois amor se multiplica toda vez que você doa”.
Bom, existe outra opção, praticada mais comumente. Nesta versão já não a considero tão divertida ou prazerosa, mas há quem goste. Nelas seus adeptos são meros consumidores, vivem do seu amor, usam-no até acabar, não reciclam, não doam, nem tão pouco divide, estes consumidores do amor vivem para si, são intolerantes, imparciais, inflamados, impacientes e, portanto infelizes. Mas estes precisam de doses altíssimas de AMOR, por que assim irão transbordar e para não serem sufocados terão que distribuir.
Vejamos se eu não tenho razão.
Quando alguém é intolerante conosco, esperará intolerância, mas você o surpreende sendo amável de volta. Com isso imediatamente forças, energias e vibrações são quebradas, fazendo com que o outro entre na sua boa sintonia.
Parece confuso? Mas quem disse que é pra ser explicado ou entendido, é pra ser colocado em prática. Mas há os que preferem tudo explicadinho, então comecemos pelo que diz o dicionário:
  1. Forte afeição;
  2. Ligação calorosa;
  3. Atração baseada em sentimentos sexuais.
Existe também a colocação feita no livro O Monge e o Executivo.

“Nem sempre posso controlar o que sinto a respeito de outra pessoa, mas posso controlar como me comporto em relação a outras pessoas”.

Aprendi muito sobre o amor há pouco tempo, logo eu que acreditava conhecê-lo perfeitamente.

“... o amor é paciente, bom, não se gaba nem é arrogante,não se comporta incorretamente, não quer tudo só pra si, não condena por causa de um erro cometido, não se regozija com a maldade, mas com a verdade, suporta todas as coisas, agüenta tudo. O amor nunca falha”.
(Epístola ao Coríntios)

Por fim,
Desejo que o amor faça parte de tudo em sua vida,
Ao trabalhar faça com amor,
Ao estudar coloque amor,
Ajude a quem necessita com amor,
Divirta-se, ouça, dirija com amor.
Ame muito sua família, amigos, colegas, parceiros,
Mas antes de mais nada, ame a Deus e a Vida, e tudo se
TRANSFORMA.

DEIXE-SE TOCAR PELO AMOR.