A BUSCA DO PERDÃO




Busquei de tudo pra falar sobre o perdão, fiquei sem descobrir o que dizer, mas sabia que teria que ser sobre PERDÃO, e isso não tirei da cabeça.

Antes de qualquer coisa gostaria de definir PERFEITO:
1. Sem-par; incomparável.
2. Total, integral.
3. Ótimo, excelente.
4. Sem defeitos.
5. Que representa um padrão ideal.

Bom, pelo que foi lido acima sobre perfeito, percebemos que ninguém consegueria ser assim. Então como poderia eu, acreditar não ser capaz de perdoar. Impossível!
Ao começar a praticá-lo, percebi que não dava pra fingir que acontecia apenas na ação mecânica de dizer “perdoei”, esta atitude teria que ser seguida da AÇÃO + CORAÇÃO= PERDÃO. Assim percebi que o ato do não-perdoar pesa, incomoda, tira o sono, acaba fome e o pior entristece.
Decidi que nada dessas coisas me pertenciam e a partir daí queria a qualquer custo tirá-las de mim, busquei começar a praticar o tal do perdão, mas pense que de inicio se apresentou tão difícil que até parecia mais impossível, mas como pra Deus essa palavra não existe falei a mim mesma “não desiste não que tu irás conseguir”.
Comecei por um assunto muito difícil pra mim, depois fui pra um já mais fácil, então comecei a praticá-lo com os assuntos corriqueiros do dia-a-dia, como: fofocas, discussões, intrigas, inveja e decepções (essas são umas das mais difíceis, no entanto não deixam de ser corriqueiras), desta forma passou a ser natural, uma sensação de leveza ia fazendo parte de mim.
Ainda existem coisas dentro de mim que não se diluíram, mas, quando percebo isto busco por Deus dentro de mim e peço:

“Deus ajude-me a entender o que acontece em minha vida.
Que eu mude aquilo que eu posso.
Mas, que eu aceite aquilo que não posso mudar”.

Então assim decidi faze-lo, independente que a outra pessoa não consiga superar uma magoa ao meu respeito, sei que é da minha responsabilidade buscar a minha elevação espiritual, a busca pelo melhor, pelo belo.
Tenho tentado, admito o quanto é difícil, e em alguns momentos não me sinto capaz de fazê-lo, mas como poderia eu desistir aqui, logo eu que não sou nem, total, nem tão pouco sem defeitos ou que represento um padrão ideal.
Hoje agradeço aos que me perdoaram uma ou mais vezes e aos que virão a me perdoar pelo menos uma vez que seja. Muito obrigado!

Agora que tal você começar a perdoar também?
Evitarão problemas cardíacos, de câncer, de depressão e principalmente poderão sentir a felicidade de se olhar no espelho e dizer “estou feliz por ter feito a minha parte”, afinal, cada um tem o livre arbítrio sendo o único responsável pelas próprias atitudes.

PERDÃO: Remissão de penas, pecados ou culpas.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A felicidade existe sim.

UM PAR DE SAPATOS VELHOS

Só tinha de ser com você - Elis Regina