A mudança



Mudar demora, incomoda, parece que nunca vai ser concluir.
Mas nunca vai se concluir mesmo! Ela acontece aos poucos, bem devagar, muitos quase nem a percebe.
Na fase dos meus 18 anos acreditava que Ela (a mudança) seria extremamente desnecessária, achava que já tinha formado minha personalidade, caráter e dizia com precisão “sei quem sou, em que acredito e nada conseguirá mudar-me” ledo engano. A vida o tempo todo nos coloca diante de situações, lições e testes, cabe a nós decidirmos se insistiremos em continuar no mesmo ponto de partida.
Hoje graças a Deus permito-me mudar, olho a vida por outro ângulo, não me traz mais nenhum prazer provar que estou tão certa do que penso, ao ponto de julgar que nenhuma outra opinião possa ser válida. Atualmente faço mesmo é questão de ouvir, muito mais que falar (aprendi isso também), porém com um filtro que auxilia-me no discernir das informações importantes, pontos relevantes ou equívocos.
Antes, jurava para mim mesma “não mudarei de opinião nunca, porque estou certa do que sei”.
Agora, juro para mim mesma “mudarei de opinião sempre que julgar necessário, porque estou certa que nada sei”.
Na fase atual dos meus 28 anos, acredito que Ela me impulsiona, estimula e instiga para viver, e viver é poder sugar todos os ensinamentos escondidos em uma experiência, mesmo aquela que parece vaga sem conteúdo algum, nessas, os ensinamentos está onde só aqueles que estão atentos poderão deslindar.
Ciléia Ferreira


“Venha mudança me tome, mas não me iluda, me ganhe, mas não me ludibrie e assim caminharei de forma prudente para as surpresas que me aguardam”.

“Quando queremos mudanças, temos que nos propor a mudar de atitude”.
(Autor desconhecido)

Comentários

  1. Gostei muito do seu texto, pois estou no momento de grande mudança na minha vida e sei que terei muitos momentos destes ainda. Obrigado pelas suas palavras.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

UM PAR DE SAPATOS VELHOS

ESPERANDO O AMOR

A felicidade existe sim.